Posts Tagged ‘ ramones ’

INDIECAÇÃO: OH MARGOT | ROCK CHILENO DE QUALIDADE


A banda de indie rock chilena Oh Margot surgiu no ano de 2008, em Santiago, a partir da fusão de influências entre  4 jovens apaixonados pela música: Ariadna Quappe (Sintetizador), Fab Ciraolo (Bateria), Sebastián Vásquez (Baixo) e José Ignacio Rojas (Guitarra e Voz). Sua música é composta por uma explosiva mistura entre o rock and Roll dos anos 50 e 60 (Elvis Presley, Buddy Holly),  combinado com a energia dos anos 70 e 80 (Ramones e Television), passando pelo guitar dos anos 90 (My Bloody Valentine) e finalizando com uma pitada de alternativo atual (Interpol, Arcade Fire, Strokes). Numa primeira audição é possível encontrar um pouco de cada uma dessas influências, porém com uma identidade criada pelo Oh Margot. O nome é baseado na expressão inglesa Oh My God, (em castelhano), muito utilizada pelos chilenos, além de servir de personagem para algumas canções da banda.

Em abril de 2011 a banda lança seu primeiro trabalho, um EP homônimo contendo 5 faixas, gravadas no estúdio Primate, em Santiago, sendo destaque em diversos sites especializados em música. Destaque para os singles “Maniqui” e “Diabla“.

Em dezembro do mesmo ano é lançado um novo EP intitulado “How to Kill Some Time“, contendo 3 faixas inéditas, marcado por uma sonoridade ainda mais madura.

As faixas “You Want It All“, “Beautiful Embracement” e “Prime Time Yell“, faixas do último EP do Oh Margot podem ser conferidas logo abaixo em stream:



As artes do Oh Margot ficam a cargo de Fab Ciraolo, influente ilustrador e também baterista da banda. Conheça mais sobre o trabalho dele clicando aqui.

Por fim, deste último EP,  “How to Kill Some Time”, surge o primeiro vídeo clipe oficial da banda, produzido para o single “Beautiful Embracement”, que pode ser conferido logo abaixo:

ADAM YAUCH (BEASTIE BOYS) PROIBIU EM VIDA A VEICULAÇÃO DE SUA IMAGEM EM PROPAGANDAS APÓS SUA MORTE

Adam “MCA” Yauch, membro do Beastie Boys , que faleceu em Maio deste ano, tinha feito alguns preparativos para evitar o tipo de uso indevido de sua imagem que assolou muitos músicos após a morte.

Um exemplo particularmente notório foi a campanha da Dr. Martens, lançada em 2007, que usou Kurt Cobain (Nirvana) , Sid Vicious (Sex Pistols), Joey Ramone (Ramones) , e Joe Strummer (The Clash), todos sem permissão.

Cobain e o eterno homem de preto Johnny Cash também foram usados de forma controversa no Guitar Hero, para o sofrimento de antigos amigos e familiares.

De acordo com o site DNAInfo, foi especificado em seu testamento que a sua imagem, música e toda a arte que ele criou não poderiam ser usados ​​para publicidade. Seu dinheiro, direitos autorais e propriedades ficarão em nome de sua esposa, Dechen Yauch, e sua filha de 13 anos de idade. Fight For Your Right!

17 PERSONALIDADES (NACIONAIS E INTERNACIONAIS) LIGADAS À MÚSICA ELEGEM O MELHOR ROCK DE TODOS OS TEMPOS | PARTE 1


Em comemoração ao dia mundial do rock o Monophono entrou em contato com algumas personalidades envolvidas direta ou indiretamente com a música para eleger na opinião de cada uma delas o melhor rock de todos os tempos (música e banda), que representaria fielmente o dia 13 de julho, além de questionarmos também o porque dessa escolha. Uma tarefa quase impossível, que pode ser conferida logo abaixo:

Marcelo Viegas (Editor CemporcentoSKATE | Zinismo)

Essa é uma pergunta impossível de responder (pelo fato de ter que escolher apenas uma canção/banda) e que sempre levará mais em conta o pessoal do que o universal. “O melhor rock pra mim” é a resposta que você vai receber sempre. Então, mais como simbolismo do que como escolha definitiva, eu diria que “Rock For Light“, do Bad Brains, é uma boa pedida. Sem o rock não existiria o punk; sem o punk não existiria o hardcore; e sem o Bad Brains o hardcore não seria o mesmo, em vários sentidos. Com mensagem, atitude, técnica, agressividade, postura e um som fantástico, o Bad Brains cravou seu nome na história do rock. Até hoje,  30 anos depois, “Rock For Light” (ou qualquer outra faixa do disco de mesmo nome) desperta uma vontade incontrolável de afastar o sofá, aumentar o som e pular feito um doido pela sala. Se isso não representa bem o rock, então não sei o que poderia representar…
Mais sobre o trabalho de Marcelo Viegas aqui e aqui.

Mario Bross (Wry | Asteroid Bar)

We Will Rock You” do Queen representa muito bem o Dia Mundial do Rock já que começou-se a comemorar esse dia à partir do dia 13 de Julho de 1985 no festival Live Aid organizado por Bob Geldof. Queen estava lá e foi um dos maiores destaques. Dividiu o palco com grandes nomes como U2, revelação na época, Led Zeppelin e David Bowie.
Mais sobre o trabalho de Mario Bross aqui e aqui.

Austin Lucas (Músico | EUA)

O melhor rock de todos os tempos, para mim sempre vai ser o X. Eu penso que a música deles vai perfeitamente em qualquer hora do dia. Eu continuo ouvindo eles e não consigo acreditar na banda incrível que eles são… Eu acho que a minha musica favorita deles é provavelmente, “The Unheard Music“.
Mais sobre o trabalho de Austin Lucas aqui.

Felipe Gasnier (Ideal Shop | Edições Ideal | Ideal Records)

Em um país do samba, axé e Valesca Popozuda, poder comemorar o dia do rock é de dar orgulho a nós cabeludos. O Rock, ao meu ver  é nosso Deus e suas vertentes são as religiões, como o hardcore, punk, hardrock, metal, grind e por ai em diante. Cada qual tem a sua música e banda que mais marcou época e diferentes estilos de vida. Então, seguindo esta lógica eu diria que o Black Sabbath é Deus, Ozzy é Jesus e a música Paranoid representa os mandamentos que devemos seguir. O resto, é RESTO! Um brinde ao ROOOCK! Xilip 666.
Mais sobre o trabalho de Felipe Gasnier aqui e aqui.

Regis Damasceno (Cidadão Instigado | The Mockers)

Eu votaria em ‘(I can’t get no) Satisfaction“, Rolling Stones, riff básico e primal.
Mais sobre o trabalho de Régis Damasceno aqui e aqui.

Ulysses Christianini (Pisces Records | Pisces Virtual)

Smells Like Teen Spirit” – Nirvana. Pode até parecer clichê, mas com esta música e o álbum “Nevermind” e claro com a postura do Kurt de apoiar as bandas independentes, que tive a inspiração de abrir um selo e estar no meio participando da cena independente a mais de 15 anos!
Mais sobre o trabalho de Ulysses Christianini aqui.

Juninho Sangiorgio (Discarga | Ratos de Porão | O Inimigo)

Minha escolha vai para o melhor cantor de rock da história, Little Richard, música “Jenny Jenny“. O cara era preto, gay, cantava rock numa das piores épocas de racismo nos EUA e disparado é a maior influência para a música rock do mundo. A música “Jenny Jenny” foi um hit, assim como muitos sons deles, mas essa é especial porque o Tião Macalé a canta num quadro clássico dos trapalhões, a pindureta!! valeu!.
Mais sobre o trabalho de Juninho Sangiorgio clique aqui, aqui e aqui.

Fabio Mozine (Mukeka di Rato | Merda | Os Pedrero)

Música: “Meus Olhos Estão Chorando“. Cantor: Adelino Nascimento. São os mesmo 3 acordes que foram usados pelos Ramones, porém numa visão seresta, letra sincera e reta, vocal real, afinado, lindo, esse é o melhor rock que eu ja ouvi.
Mais sobre o trabalho de Fabio Mozine aqui.

Parte 1 | Parte 2

ROUPAS DE BANDAS PARA CACHORROS ROQUEIROS


Os parceiros da Ideal Shop estão sempre inovando e com este lançamento não seria diferente. Além de todos os produtos oferecidos pela loja, que fazem a alegria de meninos e meninas, eles decidiram fazer também a alegria dos cães. Está disponível para venda através da loja virtual diversos modelos de roupas para o melhor amigo do homem, com estampas de bandas como Beatles, Rolling Stones, Kiss, AC/DCRamones, The Who, entre outros modelos. Corre pra lá e deixe seu cachorro mais roqueiro.

Para acessar a sessão de roupas para cães, clique aqui.

OUÇA NA ÍNTEGRA “YA KNOW?” | SEGUNDO ÁLBUM PÓSTUMO DE JOEY RAMONE + PRESS CLIPE OFICIAL DO DISCO


Está previsto para amanhã, dia 22 de maio, o lançamento do 2º álbum póstumo de Joey Ramone via BMG Rights Management. O novo disco apresenta 17 músicas gravadas por Joey como demos e que depois seriam usadas pelos Ramones, que se separou em 1996. Para finalizar o processo de gravação das músicas, foi necessário a escalação de dois produtores (Ed Stasium e Jean Beauvoir, que já trabalharam com o Ramones) e alguns músicos como Joan JettSteven Van ZandtRichie Ramone, entre outros.

O álbum já pode ser conferido na íntegra, em stream, mesmo antes de seu lançamento através do site da Rolling Stone. Clique aqui e apreciem mais um petardo do mestre do punk rock.

Foi liberado na data de hoje, através do canal oficial de Joey Ramone no Youtube o Press Clip oficial de “Ya Know?” que pode ser conferido logo abaixo:

CBGB PROMOVERÁ FESTIVAL E ANUNCIA REABERTURA


Os proprietários da lendária casa de shows CBGB & OMFUG, responsável por abrigar shows memoráveis de bandas como Television, Richard Hell, Johnny Thunders & The Heartbreakers, The Ramones, Blondie, Elvis Costello, The Dead Boys, The Misfits, entre outras, estão organizando um festival itinerante que acontecerá em Nova York, apresentando cerca de 300 bandas de rock. As apresentações acontecerão em diversos lugares, variando entre os estádios de grande porte como o Central Park Summerstage e Hall Webster, assim como em clubes pequenos, como o Trash Bar e Living Room. Serão quatro dias de festa, com previsão de início para 5 de julho.

Algumas bandas já estão confirmadas para o evento, entre elas Rocket From The Tombs , The Baseball Project, Craig Finn of The Hold Steady, Cro-Mags, Sick Of It All, Guided by Voices, Cloud Nothings, The Pains of Being Pure at Heart, D Generation, David Johansen do  New York Dolls, e muito mais.

Outra novidade é que os atuais donos da marca anunciaram uma possível reabertura do clube em algum local no centro de Nova York. Desde o falecimento do fundador do clube,  Hilly Kristal em 2007, o local original abriga uma loja comandada pelo designer  John Varvatos  que manteve grande parte do interior do clube intacta.

Tim Hayes, um dos investidores do festival comentou:
Nós nunca vamos recriar esse momento no tempo. Estamos tentando continuar a ideia de apoiar a música ao vivo, fazendo muito barulho e ser uma parte de Nova York. O festival é uma maneira de colocarmos isso em prática.”

Confiram abaixo uma apresentação do Ramones datada de 1974  no clube CBGB & OMFUG:

TRILHAS E FILMES: TOP 6 MAIS QUE TRILHAS SONORAS


Na maioria dos casos um bom filme vem acompanhado de uma boa trilha sonora, em outros a mesma acaba sendo  o fator determinante para um filme ser considerado um sucesso de bilheteria , imagine a obra de Alfred Hitchcock, “Psicose”, sem a sua trilha clássica na cena do chuveiro ou Dart Vader sem sua marcha imperial em Star Wars. Antigamente nos primórdios do cinema com os irmãosLumiére, mais precisamente em 1895, pianistas eram contratados para tocar nas salas enquanto os filmes eram exibidos criando assim uma melhor interação do público com a obra cinematográfica.

De lá para cá a coisa foi evoluindo e hoje encontramos trilhas sonoras com temas épicos como em “O senhor dos Anéis”ou em “O Gladiador” que retratam épocas em que a música era um privilégio de nobres. Mas também existem as trilhas sonoras voltadas para os moldes comerciais, com bandas consagradas e seus refrãos que muitas vezes acabam associados á um ou mais personagens.

Indo fundo na questão, este editor que vos escreve, fez uma seleção de seis  trilhas sonoras de filmes relacionados ao mundo da música:

1º Backbeat (Os cinco rapazes de Liverpool)

Esse filme do diretor Iain Softley foi lançado em 1993 e conta o começo dos Beatles na época em que o “Fab Four” era na verdade um qinteto, muito antes da fama e da “Beatlemania”. Reza a lenda que o grupo que gravou a trilha sonora conta em sua formação com Dave Grohl do (ex Nirvana, Foo Fighters) e membros do Sonic Youth, outros já dizem se tratar dos próprios atores do filme.

2º Sid e Nancy (O Amor Mata)

Um retrato do que foi o conturbado romance do casal mais polêmico do punk rock, dirigido por Alex Cox e Abbe Wool, a película viu a luz do dia no ano de 1986 e teve em seu elenco Gary Oldman no papel do baixista do Sex pistols e Courtney Love no papel de uma Groupieamiga de Nancy. Na trilha sonora o que já era de se esperar, muito punk rock com Joe Strummer, Circle Jerks e o próprio Gary Oldman.

3° Airheads (Os Cabeças de Vento)

Essa comédia de 1994 conseguiu juntar um time de feras tanto no elenco como na trilha sonora. O filme conta a história de uma banda que cansada de passar por roubadas e disposta a alcançar o sucesso, invade uma rádio com armas de brinquedos rendendo o locutor e obrigando o mesmo a tocar a fita demo do grupo que é composto por Brendan Fraser, Steve Buscemi e Adam Sandler. Na trilha sonora Motorhead, Ice T, Ramones, Prong, entre outros, apresentam um arsenal de músicas diretas e bem na cara.

4º Empire Records (Império dos Discos)

A posição número quatro do nosso top 6 trilhas sonoras também é uma comédia que mostra o dia-a-dia de uma loja de discos prestes a se tornar uma franquia de uma major. Tudo isso serve de pano de fundo para retratar os conflitos interpessoais dos vendedores e dono da loja. Com uma das trilhas sonoras mais legais já lançada, o filme foi bem recebido pela crítica no ano de 1995 e nele podemos ouvir musicas de Gyn Blosson, Edwyn Collins e Cramberries, para amantes do rock dos anos 90 é um prato cheio.

5º Control (Contole)

A importância do Joy Division para o rock é algo incontestável e até hoje fãs do mundo todo choram a perda não só da voz, mas também da figura de Ian Curtis. O melancólico e depressivo vocalista divido entre o amor de sua família (esposa e filha) e o de seu caso extra conjugal, somados a pressão do sucesso e problemas de saúde, teve seus últimos anos de vida registrados no filme, do surgimento do grupo até o suicídio de Curtis em 18 de maio de 1980. Na trilha Sonora  David Bowie, Roxy Music, Iggy Pop, Buzzcocks, Lou Reed, Sex Pistols e New Order pagam tributo a este talentoso musico.

6 º The Commitments

Um jovem empresário tem como objetivo invadir Dublin com a soul music, sendo assim três vocalistas de apoio, um vocalista egocêntrico e mais alguns músicos inexperientes compõe a receita perfeita para tornar esse filme um deleite para amantes do cinema e da música. Do surgimento aos desentendimentos dos integrantes do grupo, o filme mostra a difícil realidade de quem decide partir do zero na música. Sua trilha sonora vendeu mais de 15 milhões de cópias ao redor do mundo, também pudera, só ouvindo para entender.