Posts Tagged ‘ Mauricio Pereira ’

CONFIRAM “MARIA EUGÊNIA” | NOVO CLIPE DO ROCK ROCKET

Rock Rocket making off
O trio roqueiro paulistano Rock Rocket estreou recentemente seu mais novo vídeo clipe, produzido para o single “Maria Eugênia“, faixa de seu terceiro álbum, que será lançado no início de dezembro via Pisces Records.

Filmado no centro de São Paulo, em pontos específicos como a Galeria do Rock e o Minhocão, o clipe contou com a participação de amigos e fãs, que foram convocados através de um evento através do Facebook, além da participação especial dos músicos como Guizado no Trompete, Maurício Pereira (Os Mulheres Negras)  no Sax e Rafael Crespo (Planet Hemp, Elroy, Polara) no    órgão,  assim como na produção do clipe. Segundo os músicos da banda, a Maria Eugênia do single existe de verdade e fizeram até uma ação através de sua pagina no Facebook para que os fãs ajudassem a encontrá-la:

Pra quem não sabe a música Maria Eugênia foi inspirada em uma garota real, que conhecemos durante uma festa no ano passado. E ela SUMIU!! Agora queremos achar novamente a garota para que pelo menos ela possa ganhar um exemplar do nosso novo álbum. Por isso pedimos a ajuda dos amigos e dos fãs: se vc conhece alguma Maria Eugênia, compartilhe o vídeo, marque ela e o Rock Rocket na publicação para que possamos fechar esse ciclo”.
Rock Rocket
O terceiro álbum do Rock Rocket pode ser adquirido através do site da Pisces Records, clicando aqui. Detalhe para a foto da capa tirada na Casa do Mancha.

Confiram abaixo “Maria Eugênia”, novo vídeo clipe do Rock Rocket:

ROCK ROCKET DIVULGA SINGLE E CAPA DO NOVO DISCO


O terceiro álbum da banda paulista Rock Rocket está prestes a ser lançado através de nosso grande parceiro, a Pisces Records. Foi liberado através do site oficial da banda o primeiro single do novo álbum, intitulado “Maria Eugênia”. A música conta com participações especiais de Guizado no trompete, do Maurício Pereira (Os Mulheres Negras) no Sax Tenor e do Rafael Crespo (Planet Hemp|Aspen|Polara) que além de produzir gravou órgão minami. “Maria Eugênia” ganhará em breve uma versão em vídeo clipe, que está em processo de produção.

Detalhe da foto da capa, produzida na Casa do Mancha em São Paulo. O novo single do Rock Rocket, descrito pela banda como um mix  de Soul, R&B, Rock’n’Roll e pitadas de jazz, pode ser conferido logo abaixo:

O QUE ESTA ROLANDO NO MEU IPOD: ANDRÉ ABUJAMRA

Hoje a coluna O QUE ESTA ROLANDO NO MEU IPOD traz para vocês leitores um pouco da história e trabalho desse fantástico artista que, de forma muito injusta, não tem o espaço que merecia ter no gosto do grande público.

Vamos falar do grande compositor e músico ANDRÉ ABUJAMRA.

ANDRÉ ABUJAMRA é paulista nascido em 15 de maio de 1965 e filho do conhecido diretor de teatro Antonio Abujamra.

Multiinstrumentista, ANDRÉ ABUJAMRA é um artista nato, seja no canto, compondo ou atuando, seu trabalho tem uma qualidade impecável e foge ao comum produzindo uma verdadeira ode ao experimentalismo.

Sua tragetória na musica começa na década de 80 quando, junto com o músico Mauricio Pereira, fundou o “Os Mulheres Negras”, que André sempre fez questão de não chamar de dupla, mas sim de banda, como eles mesmos se auto denominavam, a menor big band do mundo.

O “Os Mulheres Negras” fazia um pop rock experimental com o uso dos instrumentos eletrônicos (samplers, pedais, sintetizadores e bateria eletrônica)  que seduziam os músicos na década de 80, principalmente o rock que era produzido na Europa.

O primeiro disco do”Os Mulheres Negras” foi o “Musica e Ciência”, lançado em 1988 pela WEA, que contava com uma versão de “Yellow Submarine” dos Beatles chamada “Sub” que fez muito sucesso tocando em todas as rádios na época.

Nesta mesmo época ANDRÉ ABUJAMRA começou a desenvolver o trabalho de composição de trilhas para a televisão e o teatro, destacando-se, entre inúmeros trabalhos, a trilha no famoso programa infantil Rá-Tim-Bum na TV Cultura.

Em 1990 o “Os Mulheres Negras” lança o seu segundo disco chamado “Musica Serve para Isso”, também pela WEA, no entanto, no ano seguinte o “Os Mulheres Negras” encerra suas atividades e ANDRÉ ABUJAMRA inicia uma viagem pelo mundo que influenciaria seu próximo trabalho na musica.

De volta ao Brasil, em 1992 ANDRÉ ABUJAMRA fundou o “Karnak” banda que teve uma grande projeção no radio e na televisão, sendo lembrada por todos os apreciadores de boa musica até os dias de hoje.

O “Karnak” misturava elementos cênicos e figurinos extravagantes com letras inteligentes e muito experimentalismo musical, constituindo-se em uma verdadeiro espetáculo que provocava todos os sentidos dos espectadores.

Em 1995 o “Karnak” lança o seu primeiro CD que leva o nome da banda pelo selo Tinitus da PolyGram, trabalho que conta com as participações especiais de Marisa Orth, Cecilia Bernardes, Antonio Abujamra e Tom Zé.

O CD foi um grande sucesso, projetando o nome do “Karnak” e seu lider ANDRÉ ABUJAMRA no cenário musical nacional, com músicas tocando no radio e aparições em diversos programas de TV.

Uma das obras de arte do “Karnak” que ficou muito conhecida é a musica “Alma não Tem Cor” também gravada por Chico Cesar em seu primeiro disco ao vivo e, mais recentemente, por Zeca Baleiro.

O segundo trabalho do “Karnak” foi lançado em 1997, o “Universo Umbigo” pelo selo Velas.

Nesta fase, já com significativo sucesso internacional, o “Karnak” cai na estrada em turne por todo o país que culmina, no ano de 2000, com muitos shows no Japão e nos EUA, o que acabou fazendo com que banda ficasse um pouco sumida no cenário nacional.

Em 2001 o “Karnak” lança o “Estamos adorando Tóquio”, divertida brincadeira com o sucesso internacional da banda.

Em 2002, após retornar de turnê pelos EUA, a banda “Karnak” anuncia o seu fim, noticia que foi recebida com muita surpresa pela legião de fãs que a banda já possuía nesta época.

Em 2004 ANDRÉ ABUJAMRA lança o seu primeiro trabalho solo, o disco “O Infinito de Pé” onde o músico assume todo o seu experimentalismo passeando por diversos ritmos e usando os mais diversos instrumentos, inclusive abusando da batida eletrônica.

Em 2007 ANDRÉ ABUJAMRA lança o “Retransformafrikando”. Nesta época André fez uma cirurgia de estômago que o fez perder 70 quilos, transformação encarada por ele como um renascimento, nas palavras dele, uma retransformação que foi retratada neste CD.

Neste trabalho, totalmente independente, ANDRÉ ABUJAMRA também levanta a bandeira contra o mercado fonográfico e a forma de pagamento de direitos autorais, disponibilizando o CD na íntegra na internet antes de seu lançamento.

Em 2010 ANDRÉ ABUJAMRA lançou seu mais recente trabalho o CD “Mafaro” visto pela crítica como um trabalho onde André assume definitivamente o caráter global de sua música.

MPB, Rock, Rítimos Latinos, Rítimos Africanos, Musica Indiana, Reggae e até musica dos Bálcãs, tudo isso pode ser identificado em “Mafaro” que, com letras inteligentes ao estilo de ANDRÉ ABUJAMRA é um CD que não pode faltar na prateleira daqueles que apreciam boa musica.

“Mafaro” conta ainda com as participações especiais de Zeca Baleiro, Evandro Mesquita, Luiz Caldas, Xis e Curumim.

Atualmente ANDRÉ ABUJAMRA faz parte da banda “Gork” e se dedica ao lançamento do primeiro CD da banda.

Ao melhor estilo Abujamra de fazer musica, a banda “Gork” mistura rock, country, punk e rock, com letras divertidas e com Sérgio Villaça no baixo e Marcelo Effori na bateria.

Confira o clip da musica “Apa” da banda “Gork”:

Por fim, destaca-se o trabalho de ANDRÉ ABUJAMRA como trilheiro, na televisão e no cinema, assinando trabalhos como a trilha dos filmes “Castelo Rá-Tim-Bum”, “Nem Gravata Nem Honra”, “O Tempo dos Objetos”, “Domésticas”, do maravilhoso “Bicho de Sete Cabeças” e do premiado “Carandirú”.

Como ator ANDRÉ ABUJAMRA trabalhou em filmes como “Sábado”, “Boleiros – Era Uma Vez o Futebol”, “Durval Discos”, “Como fazer um filme de Amor”, dentre outros.

E ainda, se aventurando como produtor musical ANDRÉ ABUJAMRA produziu o disco “Tem mas Acabou” do Pato Fu, além de fazer participação especial em algumas faixas.

É isso leitores, vale muito a pena se aprofundar no trabalho desse grande artista.

Boas melodias e até semana que vem!