Archive for the ‘ Vem de Fora ’ Category

VEM DE FORA: HOT WATER MUSIC x THE BOUNCING SOULS


A coluna Vem de Fora de hoje (responsável por trazer aos leitores fotos e informações de discos de vinil da minha coleção pessoal), estará fazendo as vezes da coluna Versões, por se tratar de um disco que contém duas bandas fazendo versões uma da outra.

Em dezembro de 2010 as bandas Hot Water Music e The Bouncing Souls embarcaram para uma turnê pela Austrália e Nova Zelandia. Para celebrar a tour, eles decidiram lançar um EP onde o Hot Water Music tocaria uma versão de uma música do The Bouncing Souls e vice e versa. O resultado foi um belíssimo split em vinil 7″ lançado pela Chunksaah Records neste mesmo ano.

O disco em si já vale pela arte. A capa em papel resistente preto fosco, contém detalhes de logo e descrições das bandas envernizados. O vinil é todo manchado, com cores que lembram algodão doce, sendo que cada lado tem um tom de cores diferenciado.


O Lado A do disco apresenta a banda The Bouncing Souls fazendo uma versão da música “Wayfarer“, que está presente em sua versão original no álbum “Caution“, lançado pelo Hot Water Music em 2002.


O Lado B fica a cargo de uma das melhores bandas de rock na opinião deste editor, o Hot Water Music, que faz uma ótima versão de “True Believers“, presente em sua versão original no álbum “How I Spent My Summer Vacation“, lançado pelo The Bouncing Souls no ano de 2001.


Confiram abaixo as versões de “Wayfarer” e “True Believers” por Hot Water Music e The Bouncing Souls:

Wayfarer – Versão original por Hot Water Music

Wayfarer – Versão (Split) por The Bouncing Souls

True Believers – Versão original por The Bouncing Souls

True Believers – Versão (Split) por Hot Water Music

VEM DE FORA: CHUCK RAGAN – GOLD COUNTRY

A coluna Vem de Fora foi uma das primeiras que me inspirou a criar o Monophono, porém devido ao tempo não havia me dedicado a tirar algumas fotos de meus discos. A idéia da coluna é mostrar discos importados que venho comprando ao longo dos anos através de fotos detalhadas, falando um pouco das bandas e das músicas.

Nada mais justo que começar com o disco mais bonito da minha coleção: “Gold Country” – terceiro álbum do talentoso Chuck Ragan. O disco foi lançado em 2009 via Side One Dummy e até o momento é o disco mais bem produzido de sua carreira solo. Vale lembrar que o novo disco de Chuck RaganCovering Ground” pode ser o responsável por desbancar esse título.
O Lado A do disco inicia-se com a música “For Goodness Sake” – uma balada que começa com violão e voz e que fica mais intensa com a entrada da bateria, vocal, backing vocals e violino, aborda o tema amor, família e Deus. Na sequência “Glory” – Com forte influência de música celta,  conta com a participação da familia Anderson (integrantes da banda folclórica/bluegrass Anderson Family BluegrassPaige Anderson, Aimme Anderson e e Daisy Anderson nos backing vocals e Ethan Anderson no bandolim, a canção fala sobre a dor de um rompimento amoroso.
Rotterdam“, terceira música do disco, descreve com detalhes um passeio de trem pela cidade da Holanda, também uma balada acústica, somente violão e vocal no início, se unem a perfeição do violino de Jon Gaunt  e contra baixo marcante de Digger Barnes. A bateria de George Rebelo (Hot Water music) aparece no finalzinho da música, dando um toque final especial.
Done and Done“, candidata a melhor música do disco, segue a mesma linha da anterior com o trio de violão, violino e contra baixo trabalhando com perfeição, a mensagem de  que está feito, está feito, deixar tudo pra trás e seguir em frente.
The Trench” já é puxada para o estilo country/rock americano mais classico e conta com backing vocal do igualmente talentoso Austin Lucas. “Don´t Say a Word” (faixa que fecha o lado A do disco) é uma balada country tem o  lap steel guitar com instrumento marcante, além de solos de bandolim que que se encaixam perfeitamente a vocal de Chuck Ragan, abordando o tema superação.

Abrindo o Lado B do disco, “10 West” fala sobre estar na estrada, principalmente nas estradas da California, violão e violino trabalhando de forma perfeita, unidos ao backing vocal de Jayme Hardy. “Ole Diesel“, já num ritmo mais lento, tem como tema a solidão, acompanhada de piano, violão e violino.
Amor, verdades e mentiras aparecem em “Cut em Down“, novamente com George Rebelo na bateria. “Let it Rain” vem na sequência, cuidando da pessoa amada, mais uma vez com backing vocal de Austin Lucas. Shows, estrada e turnês, são temas que aparecem em “Good Enough for Rock adn Roll“, ao som do legítimo country americano.
Get em All Home” fecha este maravilhoso disco, num duo entre Chuck Ragan e Austin Lucas. Este disco está entre os top 10 melhores discos na opinião deste editor. Um disco feito por quem entende a fundo de música, com músicos competentes e de qualidade, que deram origem a um disco completo, único e surpreendente.

Nota 10