Archive for the ‘ Trilhas e Filmes ’ Category

TRILHAS E FILMES: VIDAS CRUZADAS + JOHNNY CASH


O drama Vidas Cruzadas (The Help – 2011) tem como palco principal o Misissipi durante a década de 60, e narra as dificuldades das mulheres e homens negros daquela época e todo o preconceito sofrido por eles. Sem uma perspectiva de vida melhor, as mulheres se viam obrigadas a trabalhar como empregadas domésticas (em regime de semi-escravidão), e criar a grande maioria dos filhos de seus patrões. A atriz Emma Stone desempenha um papel de destaque no filme, ao interpretar a recém formada  jornalista Skeeter, que tem a brilhante idéia de escrever um livro com as história de vida dessas mulheres, denunciando-as como vítimas do sistema racista do qual viviam. A partir dai, um novo episódio se inicia.O sucesso do filme rendeu aos seus produtores o Oscar, Globo de Ouro e diversas outras premiações. O longa é baseado no Best Seller escrito por Kathryn Stockett. Confiram o trailer abaixo:

Assim como filme, a trilha sonora irá agradar aos gostos mais exigentes. O destaque da coluna Trilhas e Filmes de hoje fica por conta do eterno homem de preto Johnny Cash e sua amada June Carter, com o single “Jackson“.

TRILHAS E FILMES: TOP 6 MAIS QUE TRILHAS SONORAS


Na maioria dos casos um bom filme vem acompanhado de uma boa trilha sonora, em outros a mesma acaba sendo  o fator determinante para um filme ser considerado um sucesso de bilheteria , imagine a obra de Alfred Hitchcock, “Psicose”, sem a sua trilha clássica na cena do chuveiro ou Dart Vader sem sua marcha imperial em Star Wars. Antigamente nos primórdios do cinema com os irmãosLumiére, mais precisamente em 1895, pianistas eram contratados para tocar nas salas enquanto os filmes eram exibidos criando assim uma melhor interação do público com a obra cinematográfica.

De lá para cá a coisa foi evoluindo e hoje encontramos trilhas sonoras com temas épicos como em “O senhor dos Anéis”ou em “O Gladiador” que retratam épocas em que a música era um privilégio de nobres. Mas também existem as trilhas sonoras voltadas para os moldes comerciais, com bandas consagradas e seus refrãos que muitas vezes acabam associados á um ou mais personagens.

Indo fundo na questão, este editor que vos escreve, fez uma seleção de seis  trilhas sonoras de filmes relacionados ao mundo da música:

1º Backbeat (Os cinco rapazes de Liverpool)

Esse filme do diretor Iain Softley foi lançado em 1993 e conta o começo dos Beatles na época em que o “Fab Four” era na verdade um qinteto, muito antes da fama e da “Beatlemania”. Reza a lenda que o grupo que gravou a trilha sonora conta em sua formação com Dave Grohl do (ex Nirvana, Foo Fighters) e membros do Sonic Youth, outros já dizem se tratar dos próprios atores do filme.

2º Sid e Nancy (O Amor Mata)

Um retrato do que foi o conturbado romance do casal mais polêmico do punk rock, dirigido por Alex Cox e Abbe Wool, a película viu a luz do dia no ano de 1986 e teve em seu elenco Gary Oldman no papel do baixista do Sex pistols e Courtney Love no papel de uma Groupieamiga de Nancy. Na trilha sonora o que já era de se esperar, muito punk rock com Joe Strummer, Circle Jerks e o próprio Gary Oldman.

3° Airheads (Os Cabeças de Vento)

Essa comédia de 1994 conseguiu juntar um time de feras tanto no elenco como na trilha sonora. O filme conta a história de uma banda que cansada de passar por roubadas e disposta a alcançar o sucesso, invade uma rádio com armas de brinquedos rendendo o locutor e obrigando o mesmo a tocar a fita demo do grupo que é composto por Brendan Fraser, Steve Buscemi e Adam Sandler. Na trilha sonora Motorhead, Ice T, Ramones, Prong, entre outros, apresentam um arsenal de músicas diretas e bem na cara.

4º Empire Records (Império dos Discos)

A posição número quatro do nosso top 6 trilhas sonoras também é uma comédia que mostra o dia-a-dia de uma loja de discos prestes a se tornar uma franquia de uma major. Tudo isso serve de pano de fundo para retratar os conflitos interpessoais dos vendedores e dono da loja. Com uma das trilhas sonoras mais legais já lançada, o filme foi bem recebido pela crítica no ano de 1995 e nele podemos ouvir musicas de Gyn Blosson, Edwyn Collins e Cramberries, para amantes do rock dos anos 90 é um prato cheio.

5º Control (Contole)

A importância do Joy Division para o rock é algo incontestável e até hoje fãs do mundo todo choram a perda não só da voz, mas também da figura de Ian Curtis. O melancólico e depressivo vocalista divido entre o amor de sua família (esposa e filha) e o de seu caso extra conjugal, somados a pressão do sucesso e problemas de saúde, teve seus últimos anos de vida registrados no filme, do surgimento do grupo até o suicídio de Curtis em 18 de maio de 1980. Na trilha Sonora  David Bowie, Roxy Music, Iggy Pop, Buzzcocks, Lou Reed, Sex Pistols e New Order pagam tributo a este talentoso musico.

6 º The Commitments

Um jovem empresário tem como objetivo invadir Dublin com a soul music, sendo assim três vocalistas de apoio, um vocalista egocêntrico e mais alguns músicos inexperientes compõe a receita perfeita para tornar esse filme um deleite para amantes do cinema e da música. Do surgimento aos desentendimentos dos integrantes do grupo, o filme mostra a difícil realidade de quem decide partir do zero na música. Sua trilha sonora vendeu mais de 15 milhões de cópias ao redor do mundo, também pudera, só ouvindo para entender.

TRILHAS E FILMES: DRIVE + LANÇAMENTO DA TRILHA SONORA EM VINIL 12″


O filme Drive, dirigido por Nicolas Winding Refn, estreiou nos cinemas brasileiros no  mês de março de 2012. O protagonista Ryan Gosling interpreta neste filme um piloto profissional que trabalha em cenas de perseguição de carros em Hollywood. Paralelo a esta realidade, ele usa sua habilidade e precisão no volante como motorista em assaltos. Dentro do seu mundo solitário ele conhece Irene (Carrey Mulligan), cujo marido sairá da prisão em poucos dias. Disposto a ajudar essa família a pagar uma antiga dívida, ele se dividirá entre usar todas as suas habilidades para salva-lá ou embarcar em uma perigosa paixão.

A trilha sonora é composta e produzida por Cliff Martinez (The Lincoln Lawyer, Traffic), Kavinsky & Lovefoxxx (“Nightcall”), The Chromatics (“Tick of the Clock”), Desire (“Under Your Spell”), College e Electric Youth (“A Real Hero”), e Riziero Ortolani e Katyna Ranieri (“Oh My Love”). A revista Rolling Stone Magazine nomeou Drive como filme numero 1 de 2011.

A trilha sonora de Drive será lançada em vinil 12″ duplo, via Invada Records, em três versões diferentes: Vinil 12″ duplo 18o gramas preto, Vinil 12″ duplo na cor pink e Vinil 12″ duplo Picture Disc, ambos em capa gatefold.

A pré-venda do disco já começou. Para adquirir o seu, clique aqui.  Confiram abaixo um teaser com as músicas da trilha sonora:

TRILHAS E FILMES: GUERRA É GUERRA! + BEASTIE BOYS


Estreiou dia 16 de março nos cinemas brasileiros o filme Guerra é Guerra! (This Means War), que tem como atriz principal Reese Witherspoon (Johnny & June). O filme gira em torno de dois agentes da Cia. e amigos inseparáveis, Tuck (Tom Hardy) e FDR (Chris Pine). Mas toda essa parceria e amizade se vê abalada quando os dois descobrem que estão apaixonados pela mesma mulher, Lauren (Reese Witherspoon).

No início um acordo é firmado, cada um segue seu caminho, utilizando-se de suas habilidades de conquista, restando a Lauren fazer a sua escolha. Mas aos poucos a situação muda e a natureza competitiva de ambos faz com que um acabe sabotando a tentativa do outro e vice e versa. Um filme com boas doses de ação, aventura e romance, que atinge seu ápice ao som de “Sabotage”, clássico do início da década de 90, interpretado pelo Beastie Boys, que marca o retorno da coluna Trilhas e Filmes aqui no Monophono

DOCUMENTÁRIO “ALQUIMISTAS DO SOM”

O Monophono teve a felicidade de conhecer o documentário “Alquimistas do Som” e traz aos seus leitores a oportunidade de ver este belo trabalho.

Produzido em 2003 pelo diretor Renato Levi e roteiro de Fernando Salém, “Alquimistas do som” é um documentário sobre a experimentação na MPB.

Nele, alguns dos mais importantes músicos brasileiros comentam sobre a evolução da MPB e todo o experimentalismo que sempre fez parte da cultura musical brasileira.

Com participações de Egberto Gismonti, Tom Zé, Arrigo Barnabé, Neuzza PinheiroCarlos Rennó, Júlio Medaglia, LenineArnaldo Antunes, dentre outros, este lindo trabalho mescla depoimentos com imagens históricas do arquivo da TV Cultura, contando de uma forma muito original a história de nossa musica popular brasileira.

Confira o excelente documentário “Alquimistas do Som” na íntegra, logo abaixo. Vale muito a pena.

TRILHAS E FILMES: SEM LIMITES + THE BLACK KEYS

Sem Limites,  estrelado por Bradley Cooper e o premiado ator americano Robert De Niro, relata a vida de Eddie Morra (interpretado por Bradley Cooper), um escritor que sofre um bloqueio criativo e não consegue sequer escrever uma frase de seu novo livro. Ao reencontrar o antigo amigo, Eddie é apresentado a um remédio revolucionário, que possibilita ao usuário a utilização de 100% da capacidade cerebral, mudando sua vida instantaneamente. Ele consegue lembrar de tudo que já viu e leu em toda sua vida. Aprende novas línguas em apenas algumas horas, faz cálculos impossíveis e consegue ler e escrever rapidamente.  Eddie vira o rei de Wall Street chamando a atenção do mega empresário Carl Van Loon (interpretado por Robert De Niro) e é contratado para intermediar um dos maiores negócios da história. O filme é dirigido por  Neil Burger, famoso por dirigir e roteirizar o drama  O Ilusionista (2006).O interessante é que antes da estréia do filme, o medicamento utilizado pelo ator principal, chamado de NZT, foi divulgado como se realmente existisse, criando uma espectativa ainda maior para o filme. Um site que ainda está no ar explica como funciona o remédio e quais suas vantagens. Entre elas estão: Dominar o mercado de valores, maximizar a força física, aprender uma lingua extrangeira em um dia, entre outras. Clique aqui e acesse o site para mais informações irreais sobre o NZT. Ações como esta já foram utilizadas de forma parecida em alguns filmes. A ação mais assustadora aconteceu nas vésperas do filme A Bruxa de Blair (1999), que conseguiu durante algum tempo fazer com que muitos acreditassem que o filme se tratava de um documentário real.

O filme apresenta uma trilha sonora diversificada, porém, a música que mais se destaca pertence a banda The Black Keys. “Howlin’ For You” é executada no momento em que a droga está fazendo efeito na mente de Eddie e as sequências que seguem são incríveis, causando leves vertigios a quem assiste.

Confiram abaixo “Howlin’ For You”  do The Black Keys em versão original e ao vivo – Uma das músicas tema do filme Sem Limites:


Sobre o The Black Keys
Conforme já noticiado aqui anteriormente, O The Black Keys é uma dupla americana de blues-rock formada pelo vocalista/guitarrista Dan Auerbach e pelo baterista/produtor Patrick Carney no ano de 2001 e já tras na bagagem 9 álbuns de estúdio.

Trilha sonora do filme Sem Limites:

Versus – Cicada
Phosphorescent – I Don’t Care If There’s Cursing
Conway Twitty – Lonely Blue Boy
The Dunes – Let It Go
Ash Grunwald – Walking
The Black Keys – Howlin’ For You
Eldar Nebolsin – Prelude, Op.3: No.2 in C Sharp Minor
Eric B. & Rakim – Don’t Sweat The Technique
Jon Kennedy –
Chocolate and Cheese
Daniel May – The Way It Was 
Matt Hirt –
Athens By Night
Prophit – The My Club
How To Destroy Angels – The Believers
Wolfgang Gartner – Hook Shot
Kidz In The Hall –  Jukebox
Matt Hirt – Yangtze Valley

Trailer do filme Sem Limites:

TRILHAS E FILMES: 127 HORAS + SIGUR RÓS

Estréia hoje uma nova coluna no Monophono – “Trilhas e Filmes“. A idéia é fazer uma breve resenha sobre alguns filmes (normalmente sobre os filmes que serão assistidos por este editor durante o final de semana), falar um pouco sobre a trilha sonora e eleger uma música que tenha marcado o ápice do filme em questão.
Começamos com o filme 127 horas:  Com direção de Danny Boyle, que ganhou o oscar em 2009 com o emocionante “Quem quer ser um  milionário” além de produzir o dramático e polêmico “Trainspoting” (um dos melhores filmes segundo este editor), o filme conta a história verídica de Aron Ralston (estrelado por James Franco) que ao tentar descer uma fenda localizada em um cânion em Utah fica com o braço preso entre uma pedra e a parede da fenda.
(Aron Ralston – O protagonista do filme)

A partir dai, todo o filme se passa neste angustiante espaço, onde o ator relata com detalhes pelo que está passando e começa a refletir sobre sua vida, ao mesmo tempo que cria um clima de ilusão e realidade. O filme chega a um ponto crítico quando Aron decide que a única maneira de sair dali é amputando seu próprio braço. A cena que se segue fez com que muita gente deixasse as salas de cinema passando mal pelo que viu. O filme termina com um final emocionante. É nessa hora que a melhor música do filme acontece… Um tema épico interpretado pela banda islandesa Sigur Rós, que já produziu trilhas sonoras para filmes como Vanilla Sky e Remember Me. A música original tem cerca de dez minutos, porém para o filme foi realizada uma edição da mesma e só é reproduzida da metade para o final. Confiram abaixo, “Festival” da banda Sigur Rós– tema do filme 127 horas:

Sobre a banda Sigur Rós:
 Sigur Rós é uma banda que nasceu na Islândia em agosto de 1994 na cidade de Reykjavík, formada por Jón Þór (Jónsi) Birgisson, Georg Hólm e Ágúst Ævar Gunnarsson. O nome da banda é uma homenagem à irmã de Jónsi, que se chama Sigurrós e nasceu no mesmo dia em que a banda foi fundada.  Com seu som melancólico e vocal de falsete que leva seus fãs a um êxtase incomparável. Sua melodia harmoniosa e sons de instrumentos clássicos emocionam na grande maioria das músicas.

Trilha Sonora completa do filme 127 horas:

Free Blood – Never Hear Surf Music Again
A.R. Rahman – The Canyon
A.R. Rahman – Liberation Begins
A.R. Rahman – Touch of the Sun
Bill Withers – Lovely Day
Vladimir Ashkenazy – Nocturne No.2 in E flat, Op. 9, No. 2
Plastic Bertrand – Ca Plane Pour Moi
A.R. Rahman – Liberation in a Dream
A.R Rahman – Acid Darbari
A.R. Rahman – R.I.P.
A.R Rahman – Liberation
Sigur Rós – Festival
Dido – If I Rise
Esther Phillips – If You Love Me (Really Love Me)

Trailer do filme 127 horas: