O QUE ESTÁ ROLANDO NO MEU IPOD: SHARON JONES AND THE DAP-KINGS

Hoje a coluna O QUE ESTÁ ROLANDO NO MEU IPOD vai falar de funk e de soul, vamos mostrar um pouco do trabalho da cantora SHARON JONES que é acompanhada pela banda de apoio The Dap-King.

Sharon Lafaye Jones nasceu em 1956 na Georgia, nos Estados Unidos, mas muito cedo mudou-se para Nova York onde cresceu e efetivamente nasceu para a música.

Quando criança, era uma grande fã de James Brown e tinha como diversão junto com seus irmãos imitar as canções e o jeito de dançar do rei do funk.

Sua história com a música começa como uma cantora gospel em igrejas, mas já nos anos 70 se rende ao funk participando de concursos como vocalista backing vocal de diferentes bandas.

Mesmo com todo o seu talento, podemos dizer que SHARON JONES foi descoberta somente em 1996. Gabriel Roth e Philip Lehman donos do selo Pure Records organizaram um festival de funk onde apareceram apenas três cantoras mulheres, sendo Sharon uma delas. Os produtores gostaram tanto da voz da cantora que a convidaram para sua primeira gravação solo acompanhada por integrantes de diversas bandas conhecidas na época, integrantes que mais tarde formariam a base do Dap-King, banda que acompanha a cantora até hoje.

As parcerias vingaram e tiveram como resultado diversas gravações e participações especiais nos anos que se seguiram.

No entanto o primeiro disco de SHARON JONES foi lançado somente em 2002, o “Dap Dippin’ with Sharon Jones and the Dap Kings” que imediatamente chamou atenção de entusiastas do funk, Djs e colecionadores.

Iniciava-se então um movimento que ficou conhecido como uma revitalização do legitimo funk americano com generosas pitadas de soul, bem ao estilo de James Brown, The King. Sucederam-se então os discos Naturally (2005), 100 Days, 100 Nights (2007) and I Learned the Hard Way (2010).

SHARON JONES recebeu diversos elogios da crítica especializada, e, junto com os Dap Kings, passou a ser conhecida e respeitada por capturar a essência do soul e do funk dos anos 60 e 70.

Vale registrar que os Dap Kings também ficaram conhecidos recentemente por serem a banda de apoio de Amy Winehouse.

Em entrevistas a cantora constantemente afirma que suas principais influências são James Brown, Sam Cooke, Aretha Franklin, Ella Fitzgerald, Thom Bell, Otis Redding, Ike & Tina Turner e Marva Whitney, no entanto, afirma gostar e ouvir também Michael Jackson, Prince, Erykah Badu e Beyoncé. O resultado é um som único, daqueles que não da para ouvir sem ao menos marcar o ritmo com o pé.

Seu disco mais recente é o “Soul Time!” de 2011 pelo selo Daptone.

Em 2011 a cantora esteve por aqui se apresentando em São Paulo e Rio no BMW Jazz Festival e fez bastante sucesso por aqui.

Vale a pena conferir o trabalho de SHARON JONES.

Até semana que vem.

Boas melodias!

  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: