O QUE ESTÁ ROLANDO NO MEU IPOD: MATANA ROBERTS

Hoje tem jazz na coluna O QUE ESTÁ ROLANDO NO MEU IPOD, vamos falar da saxofonista e cantora e compositora americana MATANA ROBERTS.

Desde criança, influenciada pelo pai, um grande colecionador de vinis, Matana já ouvia grandes nomes do jazz como Sun Ra e Albert Ayler, Cecil Taylor e David Muray.

Ainda muito nova decidiu estudar música clássica e teatro. Seu primeiro instrumento foi o clarinete, conhecendo o sax alto na escola durante seus estudos. Junto com sax alto instalou-se de forma definitiva a paixão pelo jazz.

Antes de lançar-se em carreira solo, MATANA ROBERTS trabalhou como saxofonista de jazz em sua cidade natal, Chicago. Em 1999, moudou-se para Nova York para estudar em um conceituado conservatório e lá vive desde então.

O interessante é que em toda a história do jazz dificilmente encontramos nomes femininos se destacando como instrumentista e não cantora, MATANA ROBERTS é a exceção, pois, além de cantora, é através do seu sax que se expressa e demonstra toda a sua explosão criativa.

A própria cantora afirma “O jazz sempre foi uma forma de arte dominada pelo homem, em grande parte porque, no início, foi associado a uma história masculina, dos gangsters, dos clubes ilegais, da guerra. Na altura as mulheres não tinham as mesmas liberdades. Algumas pessoas têm problemas em ver mulheres a lidar com a improvisação porque isto requer um certo tipo de agressividade que ainda é olhada de lado”.

Discografia

  • Lines for Lacy (2006)
  • The calling (2006)
  • The Chicago Project (2008)
  • Live in London (2011)
  • Coin Coin Chapter One: Gens de      Couleur Libre (2011)

Lançado no ano passado, Coin Coin Chapter One: Gens de Couleur Libre é um disco fantástico, considerado pela crítica especializada como um dos discos de jazz mais urgentes de nossa época. O disco figura na lista dos 50 melhores álbuns de 2011 da especializadíssima revista norte americana Jazz Times.

Com muito improviso e ataques característicos dos grandes musicistas de jazz, MATANA ROBERTS aborda também muitas referências da música negra que antecede o próprio jazz, dado até um caráter ativista à música da artista.

Em seu recente disco, durante algumas canções MATANA ROBERTS recita textos com conotação política  e social, demonstrando todo o seu engajamento.

Para quem quer conferir o trabalho da artista pessoalmente, no próximo dia 01/09 ela se apresenta no SESC Belenzinho em São Paulo. Dividida em dois sets, a apresentação traz MATANA ROBERTS acompanhada pelo baterista Maurício Takara (Hurtmold, São Paulo Underground, M. Takara 3) e em seguida em performance solo. Vale muito a pena conferir.

Semana que vem tem mais.

Boas melodias!

  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: